Freeonline.it - La guida italiana alle risorse gratuite
 
Home Fotos A Região Contato
 
Indice generale
 
»
Home
»
Roteiros e Mapas
»
A Região
»
Expedições
»
Artigos e Reportagens
»
Galeria de Fotos
»
Programe-se
»
Contato
»
 
»
 
»
 
»
 
»
 
Tutto Gratis

 
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
   
 
MEIO AMBIENTE
  QUAL É O RIO FORMADO POR APENAS UMA NASCENTE  

 

Vicente Inez Quintão / Folha da
Canastra

 

Hoje em Dia (MG) 04/05/2004

 

O cinegrafista da Globo mostrou as imagens das nascentes do rio Samburá, em local degradado pelas mãos do homem. Acima delas, uma plantação de soja colabora na poluição das águas e no assoreamento do curso do rio, por intermédio de agrotóxicos aplicados na lavoura e de erosões provocadas pelos desmatamentos e queimadas, procedimentos comuns na região. Nos estudos do engenheiro agrônomo da CODEVASF, Geraldo Gentil Vieira, ao se percorrer o caminho inverso, da foz às nascentes, os técnicos perceberam que, em muitas confluências, a discriminação e denominação de rio principal e afluente foram efetuadas de forma arbitrária.

Depois de anos da divulgação dos estudos da CODEVASF (Companhia de Desenvolvimento dos Rios São Francisco e Parnaíba) sobre possíveis nascentes geográficas do rio São Francisco e da veiculação da matéria em diversas mídias do país, finalmente o Jornal Nacional apresentou a versão "global" no sábado, dia 24 de novembro

Os resultados de levantamentos de campo na área de junção dos rios São Francisco e Samburá, realizados entre 17 e 27 de agosto de 2002, comprovaram que a vazão do Samburá é três vezes superior à do São Francisco, além do Samburá apresentar calha maior, mais larga e nascer, geograficamente, mais distante que o “Velho Chico”. Isto é, da confluência dos dois rios até as respectivas nascentes, o Samburá leva vantagem em 49 quilômetros . Assim, de acordo com os estudos da CODEVASF, as nascentes do São Francisco não estariam na Serra da Canastra, em São Roque de Minas, mas sim, em Medeiros, sob o nome de Samburá.

Durante a reportagem da emissora, o gerente do Parnacanastra, Vicente Paulo Leite, afirmou que o IBAMA trabalha com a convicção de que as nascentes do Rio São Francisco estão localizadas na Serra da Canastra, enquanto o ambientalista e secretário do Conselho do Parque Nacional da Serra da Canastra, André Picardi, insinuou que as nascentes dentro do Parque seriam as "nascentes históricas" e, no município de Medeiros, estariam localizadas as "nascentes geográficas" do "Velho Chico"